segunda-feira, 28 de agosto de 2017

TRILHOS DO VALADO


- Realizou-se no passado dia 27 de Agosto, em Valado de Frades, organizado pelos grupos, BIR - Biblioteca Instrução e Recreio e Trilhos do Valado/Let's Run Valado.

Prova com duas distâncias classificativas, 21 e 17 kms, a primeira a contar para o "Circuito do Calcário" e também para o Circuito da ADAL.
Secretariado instalado junto à meta, campo de futebol, onde iniciavam e terminavam as referidas provas.

E pelas 09:00, lá estávamos todos ansiosos para o toque da buzina e começar a correr e assim foi, assim que foi dado o toque aquilo é que foi vê-los correr,  inicio da prova feito a grande velocidade e como tal, fiquei fiquei para trás, após um mês e meio parado, sem competição e sem treino, foi muito difícil acompanhar o pelotão e aos poucos, umas vezes a caminhar e outras, poucas, a correr, lá foi conseguindo ultrapassando os kms... 
Por, cerca do km 10, e com grande espanto meu e de outros, algo de errado estava a acontecer, atletas a correrem em sentido contrário, normalmente isso não acontece, mas quem sabe, pode ser que o percurso da prova dos 17 que saiu meia hora depois, seja esse, ainda me cruzei com uns 15 atletas, nesta direcção, penso que por parte de alguém da organização os induziu a erro no percurso, é pena, de resto tudo bem.  
O meu objetivo foi concretizado, visto que era conseguir terminar e assim foi, fiz cerca de 22km, em 02.16', classificando-me em 25º e 1º. do escalão M/50.
 A nível de equipa "Caracol Trail Team", conseguimos o objetivo, tanto nesta prova como no "Circuito do Calcário" - 1º. lugar .
O grande vencedor da prova foi o nosso atleta Pedro Ribeiro e nas senhoras também subiu ao pódio da geral a Tatyana Vakulyuk, entre outros atletas que foram ao pódio nos respetivos escalões. Parabens Equipa e atletas.
Quanto à organização, além daquele pequeno percalço, estava tudo cinco estrelas, bom abastecimento final, banhos com água fria, que sabe sempre bem, entrega rápida de prémios, tal como estava previsto.
É sempre um enorme prazer estar entre amigos, alguns que já não via a algum tempo...
Veja aqui as classificações...
 

terça-feira, 22 de agosto de 2017

18º. Corrida da Praia Norte - Peniche.

Com início às 10H00, na Praia da Gamboa - Peniche, realizou-se a 18ª Corrida e Caminhada, organizada pela Câmara Municipal, com a supervisão técnica do pelouro do desporto.
Disputada pela Praia Norte, na distância aproximada de 7 kms, com percurso de ida e volta a terminar no local onde iniciou, praia da Gamboa.
Prémios para os primeiros 5 atletas de cada categoria, masculina e feminina, as classificações serão definidas por ordem de chegada...
Não há classificações nem tiragem de tempos.
Prova destinada a toda a gente que queira participar, desde os mais novos aos mais velhos...
Parabéns à organização pelo evento, conseguiu vestir a praia de vermelho, cor da camisolas alusiva à prova, com muita gente a participarem, uns a correr outros a caminhar e assim se passou uma bela manhã, numa zona muito bonita do nosso País.
Já a alguns anos andava para participar, mas como o calendário não dava, finalmente este ano, visto que provas por enquanto, já foram... e há muito tempo para tudo, menos correr... Quem sabe qualquer dia e sempre com a mesma vontade, mas o nosso corpo é que manda e peças destas já não se arranjam, nem na sucata...
Boas provas a todos e um grande abraço.
- Aqui fica um registo da minha participação, já mesmo na parte final ...



quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Meia Maratona - Abrantes


Realizou-se no passado fim de semana, 20 de novembro, pelas 10H00 a Meia e Mini Maratona de Abrantes, provas estas organizadas a cargo do municipio de Abrantes integrado nas Comemorações do Centenário de elevação de Abrantes a cidade.
Secreariado no Tagusvalley Tecnopolo do Vale do Tejo, junto ao local de partida e chegadas de ambas as provas.
Percurso pelo interior e fora da cidade, com abastecimentos de 5 em 5kms, com o retorno a ser feito por volta dos 15 kms.
Dia agradável para a pratica de atletismo, com alguma chuva, frio e vento, sempre é melhor que o calor.
Bom número de atletas e grandes campeões a participarem em mais uma festa do atlestimo.
Parabens à cidade e seus organizadores por nos terem proporcionado mais uma agradável manhã desportiva...
Eu como sempre é tentar terminar e fazer o melhor que as anteriores, mas nem sempre isso é como nós queremos, fazemos o que podemos... Para a próxima é melhor.
Terminei com o tempo de 01.25, em 6º. do meu escalão e em 39 da geral.

Veja os resultados aqui

29 Grande Prémio da Mendiga

- Foi neste domingo que passou, dia 27 de novembro, pelas 11H00 que se realizou o 29º. Grande Prémio de Atletismo da Mendiga, organização a cargo da Associação Recreativa Cultural e Desportiva da Mendiga, com o apoio da Câmara Municipal de Porto de Mós e juntas de freguesias...
Prova na distância de 16 kms, com partida e chegada junto ao recinto da associação, passando por Mendiga, Cabeça Veada, Bemposta, Arrimal, Arrabal, Alqueidão do Arrimal, Casais do Chão e Marinha da Mendiga...
Como nunca tinha participado nesta prova, e com a vasta oferta de provas, neste dia, sem saber para onde ir, optei pela Mendiga e não estou nada arrependido.
Boa organização que nos preparou a 29ª edição deste grande prémio, numa manhã de sol com uma temperatura agradável, para se correr e no final grande festa de convivio, com um bom almoço ... muito animado com música e alegria por parte de todos...
Percurso em estrada, com algumas pequenas subidas, especialmente aquela junto à sede do Arrimalense e também boas descidas, mas na sua maioria era plano, houvesse força nas pernas...
A descer ainda se corre um pouco, mas a subir é quase a caminhar e assim se passou 01.03.28,, terminando na 32ª. posição da geral e 4º. do escalão.
Isto da idade tem muito que se lhe diga, não é nada como o vinho do porto, este quanto mais velho melhor, eu quanto mais velho menos corro...
Eis o meu registo na prova... a representar a minha equipa Caracol Trail Team...

Os resultados aqui...

Trail Abrantes 100/100

Em 1916, Abrantes foi elevada à categoria de cidade e para comemorar os 100 anos da cidade, os Abrantinos promovem no dia 10 de dezembro uma corrida pelos trilhos das várias freguesias de Abrantes. O Trail 100/100, com 101 km e 3.000 m de desnível positivo, oferece 4 pontos para o mítico Ultra Trail do Mont Blanc.
O trail oferece 3 variantes, a solo ou por estafetas de 2 ou 4 elementos.
Para os aventureiros de solo, a partida será dada às 01H00 de Sábado, dia 10, do Tecnopolo Vale do Tejo, com um tempo limite de 24h para terminar esta aventura. Existem 10 postos de abastecimentos e controlo.
E depois de ler e reler o regulamento, lá fui eu até Abrantes, desta vez, para uma distância ultra, 100 kms, vamos ver até onde isto dava para ir.
Levantamento do dorsal, cumprimentar alguns amigos presentes e acabar de equipar e ganhar coragem para mais uma noitada fora de casa, que não se adivinhava nada fácil, provas de madrugada é sempre uma incógnica e eu falo por experiência própria, dá quase sempre para o torto, devido ao frio, vómitos e sem conseguir comer, mas mesmo assim lá estava eu às 01H00, na linha de partida.
Alguns amigos presentes na hora da partida a desejarem-nos boa sorte. Os grandes amigos e colegas, de equipa "Caracol Trail Team" Anibal Godinho e João Martins..
Lá fui na cauda do pelotão, pois havia muito tempo para se ir correndo, saída do Tecnopolo para seguirmos até ao Castelo de Abrantes, talvez a subida mais dificil, já a tinha feito há dois anos atrás, lá em cima e depois termos tomado de assalto o castelo, atravessamos a cidade, para depois entrarmos nas zonas rurais, muito bom apoio por parte da organização, com voluntários em todos os cruzamentos, para tudo correr bem e sem percalços ou acidentes.
Desta fez não tinha o apoio da minha paixão e como tal tinha que ser eu nos abastecimentos a fazer tudo...
1.º abastecimento aos 14 kms, Amoreira até aqui tudo bem, ainda era o início, comi um bocado de banana e continuar, na companhia dos amigos, Leitão, Monteiro e Paulo e lá fomos seguindo, como era de noite não dava para ver a paisagem e assim os kms lá iam passando.
2.º abastecimento, ao km 24, em Martinchel, para as estafetas era o primeiro percurso dos 4, pensava eu, um quarto já está, só faltam 75, pegar em mais um pedaço de banana e sem parar continuar, aqui já ia sozinho, excepto, alguns amigos da estafeta que iam passando ou que eu me ia juntando, percurso mais do mesmo, estradões e alcatrão.
3.º abastecimento, 30km em Carreira do Mato, aqui não parei, o próximo era já ali aos 38, aí juntei-me a um amigo da estafeta que me fez companhia até quase aos 48, onde era mais uma mudança de equipas, estava quase a meio, abasteci e segui para mais uns kms, é como digo, era de noite e não me consigo lembrar de quase nada por onde andei.
6-º abastecimento km 54, Matagozinha  e depois em Codes aos 65kms, aqui já era de dia e a zona por onde andei também me era familiar, devido às rovas que já fiz naquela zona de Vila de Rei, passagem pelo Penedo Furado, aquelas cascatas, as escadas até lá acima e depois descer de novo até à praia fluvial, provavelmente uma das partes mais bonitas do percurso, aqui já com algumas subidas um pouco acentuadas e seguir até Entrevinhas, km 75 onde tinha o meu saco para a muda de roupa, teve que ser rápido o qb, pois não havia ninguém para nos ajudar, troquei de meias, sapatos e camisola, engoli uma sopa de legumes à pressa e continuei com esta empreitada, só já faltava um quarto e era de dia, se as dores dos joelhos que tanto me atormentaram, me deixassem de doer, conseguia fazer uma bela prova, mesmo com as dores a chatearem consegui terminar.
Depois da troca de sapatos, aqueles primeiros kms não foram fáceis, adaptação aos ténis que aos poucos consegui manter sempre o meu ritmo, devagar devagarinho e cheguei ao abastecimento em Mouriscas, ao km 84, abasteci de água e coca-cola como gosto, comi um pouco de bolo de mel e segui viagem, pois o próximo seria o último e estava a 11 kms, por mesmo tive que abastecer bem, por estradão e aos poucos lá iam passando os kms, os kms passavam as dores nos joelhos nem por isso, cada vez me custava mais, especialmente as descidas.
Último abastecimento e última parte do percurso, por alcatrão, onde há cerca de um mês atrás tinha passado na prova da meia maratona, por isso também aqui já era conhecida e aos poucos se ia aproximando a meta e não foi que finalmente apareceu...
Após 11.23, de grande sacrificio e dores nos joelhos e pés...
Parabens a mim e a todos os outros atletas que conseguiram concluir.
5º. da geral e 1º. do escalão dos velhos...M/50.
Deixo aqui expresso os meus parabens à ORGANIZAÇÃO e a todos os que colaboraram para que o evento corresse bem.
Excelentes marcações e abastecimentos, onde não faltava nada do habitual, desde a fruta aos doces e bebidas
Depois no final tivemos, quem teve direito a sauna foi uma hora de recuperação em água quentinha, muito bom mesmo obrigado ao patrocionador que quase me convencia a comprar uma coisa daquelas cá para o quintal...
Veja aqui os resultados

23ª. Tripla Légua de Vermoil

Passado domingo, dia 6 de novembro, mais uma manhã de atletismo, para todas as idades, desde os benjamins até aos veteranos, inicio das provas às 09H30 e às 10H30 a prova dos 15 kms, para juniores, seniores e veteranos e a prova aberta na distância de 10.4km, organização a cargo do Atletico Clube de Vermoil, com o apoio da ADAL.
Manhã com sol, muito agradável para a pratica desde desporto e lá fui eu mais uma vez até Vermoil, para participar nesta festa do atletismo. Objetivo cumprido...
Bom número de atletas presentes para mais uma volta pelas freguesias de Vermoil, algumas caras conhecidas e alguns amigos que também compareceram para dar uma perninha em alcatrão.
Partida, um pouco atrasada, em frente à igreja Matriz, seguindo-se depois uma volta pelo interior da Vila, cerca de 700m, seguindo depois em direção à Lagoa, Sobral, Mata de Casal Galego, vira à direita para a estrada do Vinho até Rainha de Baixo, passando pelo lado poente do caminho de ferro, até às antigas cancelas/estação da CP, de novo à direita em direção a Vermoil para se entrar nun circuito ida e volta, até ao limite da Troeira, regressando à vila, subindo a rua do jardim e entrada na reta da meta, em frente à igreja.
E assim se passaram 59minutos, de algum sofrimento, especialmente naquelas pequenas subidas...
5º. do escalão e 42 da geral.
No fim banho para quem gosta de se lavar, àgua quente, nos balnearios do campo de futebol e depois ir para a fila do almoço, sardinhas assadas, febras e sopa... água e sumo para acompanhar.
Parabens Atletico Clube de Vermoil, pelo excelente convivio.

4º. Trail do Zêzere

- Realizou-se no passado sábado, 12 de novembro o 4º. Trail do Zêzere, em três distâncias, Grande Trail 70k, com 3200+, no qual eu participei, 35k a contar para o campeonato nacional de trail e um mini trail de 20k e ainda uma caminhada 13k. 
- Como nas edições anteriores, a organização esteve a cargo do Clube de Atletismo de Ferreira do Zêzere, com o apoio da Câmara Municipal e Juntas de freguesias... Para todos os meus parabens.
- Provas a percorrerem caminhos e trilhos das Serras, junto ao rio Zêzere e das freguesias de Águas Belas e Nossa Senhora do Pranto, com início em frente à Câmara e fim no interior do pavilhão municipal...
Mais um grande empeno que me aguardava e a vontade para o fazer não era nenhuma, semana antecedente à prova, lesão na anca direita que não me deixava correr, aproveitei e fui à farmacia, comprei uns comprimidos paras as dores e uns pozinhos de vontade para correr, tomei uma dose dupla e lá me levantei de madrugada ainda com menos vontade de largar o quente dos lençóis, mas teve que ser 4 horas da madrugada, levantar, equipar uma parte e preparar o pequeno almoço, para sair de casa meia hora depois.
E assim foi e pelas 06 horas já estava a levantar o dorsal, ainda tinha algum tempo para descasar, passar pelas brasa e não é que passei mesmo e quando dei conta, faltavam 20 m para o início, acabar de equipar, aprontar a mochila, água e comida e começar a ganhar força e vontade para esta aventura, com o rio Zêzere lá em baixo como pano de fundo como numa tela...
E poucos minutos antes das 07h, lá estava eu a dar entrada no posto de controlo e passados poucos segundos foi dado o sinal de partida, fui mesmo o último a sair da linha de partida, mas como havia muito tempo para sofrer tinha que o adiar o mais possível...
Aos poucos fui-me juntando aos amigos habituais que já iam com a pica toda lá mais à frente e logo na primeira subida já íamos na galhofa, o Rui Santos, o Charrua e outros e ao poucos lá fomos avançando e os kms ficando para trás.
1º. abastecimento por volta dos 11k, Aderneira, deste lembro-me bem, grande rampa até lá acima, eu a iniciar a subida e os da frente lá em cima... beber uma pouca de coca cola, adoro esta bebida nos abastecimentos, deve ser por ser doce e comer um bocado de banana e continuar... já se ia fazendo sentir calor.
Próximo, aos 18k, Castanheira/Lagoa Azul, mais uma paragem curta, porque ainda faltava muito e nessa altura ainda havia, forças, paisagens lindas e algumas subidas de forte inclinação, aqui as descidas ainda se faziam como gosto, mas lá mais para o fim, já preferia as subidas grandes em vez das descidas... Enfim são manias.
E assim se foram passando os kms, alguns atletas do trail curto, iam-se juntando, já não ia sozinho, aqueles que conseguia acompanhar, aproveitava a boleia, se os conseguisse acompanhar, depois veio a separação e mais uns kms sozinho, como eu gosto,  entretando consegui juntar-me um companheiro da mesma prova, que aos poucos foi ficando para trás e à minha frente iam dois, o 2º e o 3º. consegui manter sempre uma curta distância deles e prova disso foi que quando cheguei ao abastecimento dos 50 kms em Lugar de S. Guilherme estes ainda lá estavam, comi uma sopa, e mais coca cola e também arranquei, para depois passar de novo neste abastecimento aos 59.
Aqui, conforme tinha combinado com a minha paixão, para estar neste local e como sempre não falhou, lá esteva ela para me apoiar e ajudar a abastecer, é sempre uma mais valia termos alguém com quem possamos contar, só já faltavam cerca de 11 a 12 kms...
Marcações km a km, nesta altura já demoravam mais a passar e não ajudavam, nunca mais avançamos, mais uma subida até  a umas antenas ferrugentas para depois descer e aproximava-se aos poucos o últimos abastecimento, também lá tinha o meu apoio e mais um empurrão, só já faltavam 6kms, mais uma hora pensava eu, nesta altura já um amigo me tinha passado, seguindo na 5ª posição.
No abastecimento, juntava-mo-nos com os da prova dos 35km, sempre em companhia até ao pavilhão, mas estes kms não foram fáceis
Objetivo concluído, terminar e conseguir fazer menos tempo que o ano anterior, também superado...
Percurso de grande beleza, com o rio Zêzere mesmo ali ao fundo, elevado grau de dificuldade, bons trilhos tecnicos e alguns estradões.
Abastecimentos muito bons e marcações excelentes, fitas de 20 em 20 m, ou quase... e assim passei 8horas e 51m.
5º. da geral e 1º. do escalão +50 ...
Resultados 70k

domingo, 19 de fevereiro de 2017

Ultra Trilhos Rocha da Pena

Foi no dia 07 de agosto do ano passado que se realizou mais uma edição da ULTRA TRAIL ROCHA DA PENA, na distância de 50km, com um acumulado positivo de 2260m e sob um elevado calor em plena Serra do Algarve...
Prova organizada pela ATR - Associação Algarve Trail Running, pela ACS - Associação  Cultural de Salir, Secção de Mototurismo com o apoio da junta de frequesia de Salir e União de Freguesias Querença/Tôr/Benafim e Câmara Municipal de Loulé. 
Deslocação para o local da prova na véspera, passar a noite no pavilhão (solo duro), tentar descansar e acordar cedo, para de manhã estar bem fresquinho porque o dia, esse vai aquecer... 
E pelas 06:30 lá estava eu já equipado na companhia de vários amigos do trail, no Complexo desportivo de Salir, local onde estava instalado  o secretariado e onde  se iniciavam  e terminavam as diversas provas e onde funcionavam todos os serviços antes e pós prova... tudo muito bem estruturado... só pena o abastecimento final para os participantes dos 50 km já não haver grande coisa que se mastigasse... enfim são pormenores.
Em relação ao percurso, só por si já se adivinhava que iria ser muito dificil, quanto mais nesta altura do ano em pleno verão no seu esplendor.
Muitos abastecimentos e muitos pontos de água para nos refrescarmos e na falta de água nos bidons,  havia que encher mesmo com essa que era para nos refrescarmos... costuma-se dizer o que não mata engorda, mas continuar sem água é que não podia ser, nem que fosse só para lavar a cara e a boca...
No meio da prova tivemos ainda mais um teste a a subida da morte e que subida...

Consegui terminar com o tempo de  06.04', 18º. da geral e 2 do escalão  M/50.
No final tivemos direito a um mergulho na piscina municipal, que bem que soube...
Até agosto de novo e que esteja calor como é habitual nessa época...

quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

Ultra Maratona Atlântica - Melides Troia

Ultra Maratona Atlântica Melides -TróiaFoi nesta data que se realizou mais uma edição da Ultra Maratona Atlântica - Melides Troia, na distância de 43 km, efetuados em pleno areal na costa Vicentina.
Organização a cargo da Camara Municipal de Grandola e inicio marcado para as 09:00, na praia de Melides.
Fui levantar o dorsal e vim assim ... já lá não estava.
Pelas 08:00, lá estava eu para levantar o meu dorsal, azar do caraças, já alguém, por engano o tinha levantado, embora no regulamento disse-se que para se levantarem os ditos cujos era necessário um documento identificativo para se comprovar a identidade e só  depois se dá o dorsal, isto só mesmo no papel.
Após alguns apelos por parte da organização, para quem por lapso, levantou um dorsal indevidamente o restitui-se à organização e pelas 08H45 já o mesmo estava onde devia estar... pendurado na minha camisola - Fisio Massagem.
Como nesta época estou de férias lá fiz uns kms para estar presente em mais uma grande aventura, em pleno Verão.
Pelas 09;00 foi dado o sinal de partida, como sempre os primeiros kms foram para aquecimento e adaptação à areia solta, pior fase da corrida, escolho o caminho, junto à agua ou mais em cima para não molhar os pés, muita areia solta e correr torna-se dificil...
Passagem pelas praias, Aberta Nova, Galé, Pego e Carvalhal seguindo-se até à Comporta, onde estava instalado o abastecimento.
A partir da praia da Comporta e passando pelas prais, Atlantica, Tróia Galé, Bico das Lulas, Tróia e Tróia Galé, até aqui o piso passou a ser melhor, mais rijo pelo que já dava para correr...
Até à Comporta as praias por onde íamos passando, encontravam-se praticamente vazias, só mesmo alguns familiares a aplaudirem os seus, a partir daqui e devido à hora já mais tardia, já se encontrava muita gente nas praias, muitas crianças a brincarem junto à água, adultos a jogarem à bola, os kms iam passando o calor apertava e o cansaço apoderava-se dos atletas, muita gente a aplaudir e a incentivarem os participantes e assim cheguei à tão desejada meta instalada na praia Bico das Lulas, em Tróia.
Após 03.53 de prova, finalmente o descanso e recuperação...
Melão, melancia , uvas, coca cola, ice tea, água e cerveja, nada faltou para a hidratação dos atletas...
Veja aqui os resultados